sexta-feira, 16 de julho de 2010

Vladimir Lenin - I Parte




Por Pedro Luso de Carvalho

.
http://blogdoitarcio.blogspot.com/


Após a queda do muro de Berlim, no dia 9 de novembro de 1989 - que foi o marco inicial da reunificação da Alemanha e do fim da Guerra Fria -, pouco se tem falado de Lenin, mas o certo é que dele sempre se falará, já que a sua vida e as suas realizações, principalmente a contar da chamada Revolução de Fevereiro (1917) , fazem parte da História.


Vladimir Ilitch Ulianov, que passaria a ser chamado Lenin, nasceu no dia 10 de abril de 1870, em Simbirsk, onde teve uma infância e adolescência feliz, junto a cinco irmãos seus. Ilia Nicolaevith, seu pai, era inspetor escolar, e muito estimado; por seus méritos, passou a fazer parte da nobreza hereditária, embora seu pai fosse um alfaiate pobre, de Astrakhan. Maria Alexandrovna, sua mãe, era filha de um médico de origem alemã (Dr. Blank), pessoa singular e de sólidas posses.


Era uma família feliz até o dia em que a dor entrou na casa dos Ulianovs, em janeiro de 1886, com a morte repentina de Ilia Nicolaevith, causada por hemorragia cerebral. No ano seguinte uma tragédia abalou ainda mais os Ulianovs, quando Alexandre, o mais velho dos irmãos, estudante de Biologia na Universidade de são Petersburgo, foi preso sob acusação de ter participado de uma conspiração, que fracassou, para matar o czar; foi submetido a julgamento, condenado à morte e enforcado. .


Nesse mesmo dia, 8 de maio de 1887, Vladimir prestava exames no liceu de Simbirsk. A notícia da morte do irmão abalou-o profundamente. Sobre esse fato, escreveu Leon Trotsky: “A execução do irmão despertou um ódio ardoroso para com os verdugos. O futuro revolucionário já existia potencialmente no caráter do adolescente e nas condições sociais em que se formou. Porém, faltava um primeiro impulso, e este foi dado pela inesperada execução do irmão. Os primeiros pensamentos políticos de Vladimir tiveram inevitavelmente que se originar de uma necessidade dupla: vingar Alexandre e, pela ação, desmentir sua desconfiança”.


Após a morte do comportado, generoso e idealista Alexandre, os Ulianovs passaram a ser considerados subversivos em potencial, e por isso eram vigiados pela polícia e evitados pelas pessoas de Simbirsk, o que motivou Maria Alexandrovna a mudar-se com os filhos para Kazan. Segundo Leon Trotsky, “Vladimir ingressou na Universidade de Kazã trinta e sete anos depois que o seu pai e não na faculdade de ciências, mas na de Direito”.


Os Ulianovs mantinham-se confortavelmente com a pensão e a herança recebidas pela morte do chefe da família, Ilya Nicolaevith. Vladimir tornou-se o chefe da família, quando contava com apenas com dezessete anos de idade. A família Ulianov mais uma vez sentiu-se abalada e amargurada, dessa vez, com a prisão e o exílio periódico de outro irmão.


O período de tempo em que Vladimir estudou na Universidade de Kazan não passou de sete semanas; foi expulso depois de ter participado de uma greve estudantil contra o autoritarismo nas escolas (também a lembrança que tinham da execução de seu irmão recrudesceu essa situação); após a expulsão, Vladimir foi deportado para sua casa de verão, em Kokuchkino, propriedade do avô materno, onde sua irmã mais velha, Ana, que fora presa com Alexandre, lá se encontrava confinada, em que pese tivesse sido absolvida da acusação. Um ano depois, os Ulianovs retornaram a Kazan, mais propriamente à aldeia de Alakaievna, perto de Samara (hoje, Kuibishev) onde Maria Alexandrovna comprara uma pequena fazenda.


A intenção de Maria Alexandrovna era de que o seu filho Vladimir pudesse sentir-se interessado pela agricultura, o que não se concretizaria. O interesse de Vladimir estava voltado, isto sim, para os camponeses, pela precariedade de suas vidas; nessa época, acerca de 1888, descobre Marx, e retorna a Universidade, depois dos apelos de sua mãe às autoridades para o recebessem de volta para prestar exames sem freqüentar as aulas (em qualquer Universidade de sua escolha); em novembro de 1890, apresentou sua tese em São Petersburgo, e obteve a melhor nota entre os 124 estudantes regulares.


O sucesso obtido no exame, não lhe garantiria uma boa militância na advocacia, em Samara, onde defendia pessoas pobres; jovem e inexperiente, os ricos não o procuravam. O advogado Vladimir Ulianov defendeu pelo menos dez réus, e a todos eles foram proferidas sentenças condenatórias. Ante tal insucesso, tentou a carreira de promotor de justiça, mas descobriu que também essa não era a sua vocação. O futuro Lenin, nessa época já conhecia muito bem Marx, assim como a todos os autores revolucionários de sua terra.


Depois de muita reflexão sobre os camponeses de Samara, Vladimir tornou-se um revolucionário; e, uma vez formada sua convicção, tomou a decisão de colocar em prática a sua teoria, e, para tanto, mudou-se em caráter definitivo para São Petersburgo, no fim do verão de 1893. Lenin assimilou dois elementos marxistas: a luta de classes e a necessidade de uma etapa capitalista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails